sábado, 28 de março de 2009

Resenha do livro: ''O que é ideologia'', Marilena Chauí


Irei fazer uma resenha do livro “O que é ideologia” da autora Marilena Chauí, Editora Brasiliense. O livro é dividido em três partes: Partindo de alguns exemplos, Histórico do Termo, A Concepção Marxista de Ideologia; no qual Marilena Chaui procura dar ênfase mais profunda ao assunto da ideologia, mostrando também a concepção que outros pensadores tinham sobre o tema.
Para os filósofos gregos, movimento era qualquer alteração da realidade, seja ela qual for. Com base nisso, Aristóteles elaborou a teoria das quatro causas. Era uma tentativa para dar explicação ao problema dos movimentos. Então, as diferentes relações entre as quatro causas explicam tudo que existe, o modo como existe e se altera, e o fim ou motivo para o qual existe.
O trabalho era colocado como um elemento casual secundário e inferior, por Aristóteles. A ideologia tem como traço usar as idéias como independentes da realidade teórica e histórica. Ao elaborar sua teoria, o teórico julga estar produzindo idéias verdadeiras. O ideólogo seria então aquele que inverte as relações entre as idéias e o real. No plano da metafísica é conservada a causa final, pois esta se refere à ação dos homens se relacionando entre si e com a natureza.
O processo histórico não é sucessão de fatos no tempo, não é progresso das idéias, mas o modo como homens reais criaram os meios e formas reais para a sua existência social. No entanto, tende a esconder dos homens o modo real de como suas relações sociais foram produzidas. A isso se dá o nome de ideologia. O termo ideologia surgiu pela primeira vez em 1801, designando-se inicialmente de ciência natural da aquisição, daí por diante, um sistema de idéias condenadas a desconhecer sua relação com o real. A ideologia, enquanto teoria passa a ter um papel de comando sobre a prática dos homens, que devem submeter-se aos critérios e mandamentos do teórico antes de agir.
A nova sociedade não é constituída apenas pelos burgueses, mais ainda por outro homem, o trabalhador livre. Trabalhador livre em um sentido duplo. É graças a essa contradição que a autora dedica mais da metade do livro para abordar o que Karl Marx entendia por ideologia. A produção das idéias e as condições sociais e históricas não são separadas por Marx. Ele demonstra, também, que a contradição não é a das idéias, mas sim, contradição entre homens reais em condições históricas e social real chamada luta de classe (na qual acontece há muito tempo no mundo inteiro, causando uma grande disputa entre as pessoas). É através das classes sociais que a sociedade civil nega o indivíduo isolado e o indivíduo como membro da família. O trabalho não pago (mais-valia) é a origem do capital. Há uma contradição na medida em que a realidade do capital é a negação do trabalho.
Uma das grandes idéias da ideologia é a da sociedade civil concebida como um indivíduo coletivo, visando ocultar a realidade da sociedade civil que é a luta de classes; a luta de classes é o quotidiano da sociedade civil. O processo no qual as atividades humanas começam a se realizar como se fossem autônomas ou independentes dos homens é chamada de alienação. As idéias aparecem como entidades autônomas descobertas por homens determinados, e não como produtos do pensamento de tais homens.
Um instrumento de poder da ideologia é a dominação e as formas de luta de classes. A ideologia é um dos meios usados pelos dominantes para exercer a dominação, fazendo com que esta não seja percebida como tal pelos dominados, é uma transformação das idéias da classe dominante em idéias dominantes para a sociedade como um todo. Essa resulta da prática social, nasce da atividade social dos homens no momento em que estes representam para si mesmos essa atividade. Portanto, a ideologia é um instrumento de junção de classe.
Por conseguinte, o livro ‘O que é ideologia’ que explica claramente o que é ideologia. Fácil de ler e bem direto. Marilena Chauí detalha cada parte, desde o surgimento da palavra ideologia, assim, até quem domina o assunto, consegue entender o que ela quer passar.





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário